Quatro anos de preparação e um único objetivo: chegar ao lugar mais alto do pódio. Assim, a seleção brasileira masculina de vôlei chega para a estreia nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A primeira partida na busca pela medalha será neste domingo (07.08), às 11h35, contra a equipe do México. Toda a competição do vôlei acontece no ginásio do Maracanãzinho, considerado o templo da modalidade.

 

A seleção masculina do Brasil tem duas medalhas de ouro na história dos Jogos: em Barcelona/92 e Atenas/04.  Nas duas últimas edições, Pequim/08 e Londres/12, fez grandes campanhas, chegou a disputa da final e ficou com a prata.

 

Desta vez, o grupo demonstra uma concentração incentivada cada vez mais pelo técnico Bernardinho. Em sua nona participação olímpica, o treinador é responsável, também, por orientar a seleção brasileira no lado emocional.

 

“Estamos no Maracanãzinho onde eu e tantos outros que estão aqui ganharam, viveram momentos importantes, e temos que entender que é tudo igual. Dessa vez, tem uma decoração bonita, um algo a mais, mas não podemos incorporar uma pressão, nem criar um mito maior do que deve ser. É uma Olimpíada, uma competição muito importante, mas ali dentro é tudo igual. Temos que desmistificar um pouco e, ao mesmo tempo, entender a importância. É preciso ter uma leveza responsável”, comentou Bernardinho.

 

A festa no entorno emociona, mas o comandante chama atenção para a importância do foco. “Estamos jogando na nossa casa e temos que evitar as distrações excessivas, que são inúmeras. Existe uma festa muito bonita, mas isso é para os outros. Para nós, é trabalho. Nós estamos em missão. É bacana poder ver ídolos na Vila Olímpica, isso é interessante e faz parte do evento. Mas, nós estamos absolutamente em missão. Não tem espaço para mais nada”, disse Bernardinho.

 

O treinador ainda destaca o valor de jogar em casa e contar com o apoio da torcida brasileira, mas deixa claro que, para a seleção brasileira masculina de vôlei, o momento é de trabalho e não de aproveitar o evento que acontece no Rio de Janeiro.

 

“Temos que absorver toda essa energia de estarmos aqui e agora ir em busca de uma causa. Nossa missão é trabalhar e fazer bem feito. Se temos que dar algum tipo de exemplo é fazer nosso trabalho bem feito, nosso melhor, sermos disciplinados, corretos, éticos, trabalhadores e isso que é o legado. Se vai ganhar ou perder, depende de muitas outras coisas”, disse.

 

O técnico tira o peso de favorito da seleção brasileira. Dos 12 times participantes, Bernardinho aponta seis como possíveis campeões. “Nós somos candidatos, vamos brigar pelo ouro, mas não somos a equipe favorita. Temos França, Estados Unidos, Itália, Rússia e Polônia como candidatos junto com o Brasil. São seis equipes nessa condição de favorito”, concluiu Bernardinho.

 

O Brasil, integrante do Grupo A, estreia contra o México, e dará prosseguimento a disputa dos Jogos Olímpicos no dia 9, contra o Canadá. Ainda pela primeira fase, o Brasil enfrentará Estados Unidos, no dia 11; Itália, no dia 13; e França no dia 15. No Grupo B dos Jogos Olímpicos estão Polônia, Rússia, Argentina, Irã, Cuba e Egito. O vôlei masculino será realizado no Maracanãzinho, entre os dias 7 a 21 de agosto.

 

A seleção brasileira conta com os levantadores Bruninho e William; os opostos Wallace e Evandro; os centrais Lucão, Éder e Maurício Souza; os ponteiros Lucarelli, Lipe, Maurício Borges e Douglas, e o líbero Serginho.

 

Brasil nos Jogos Olímpicos

 

Fase de grupos

 

Dia 07.08 – (11h35) - Brasil x México

Dia 09.08 – (22h35) - Brasil x Canadá

Dia 11.08 – (22h35) - Brasil x Estados Unidos

Dia 13.08 – (22h35) - Brasil x Itália

Dia 15.08 – (22h35) - Brasil x França

 

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro