No Rio de Janeiro (RJ) - 09.08.2016

 Não faltou luta, mas Pedro Solberg e Evandro acabaram superados pela segunda rodada da fase de grupos nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Os cariocas foram derrotados na manhã desta terça-feira (09.08) pelos canadenses Saxton e Schalk, por 2 sets a 1 (21/17, 18/21, 14/16), em 58 minutos de partida. Apesar do resultado negativo, os brasileiros seguem com chances de classificação à fase eliminatória do torneio.
 
Pedro Solberg e Evandro somam dois pontos com as duas derrotas sofridas até agora. Eles voltam à quadra na próxima quinta-feira (11.08), contra os letões Samoilovs e Smedins, às 17h30, precisando de uma vitória. Além dos dois primeiros de cada grupo, outros quatro terceiros colocados avançam à fase eliminatória no vôlei de praia dos Jogos Olímpicos.

Pedro Solberg considerou que a dupla brasileira mostrou muita atitude em quadra e lembrou que a parceria ainda tem chances no torneio.
 
"Nossa postura foi boa, fomos guerreiros, em momento nenhum desistimos. O Canadá é um time forte, jogou bem. A gente também jogou bem, não jogou mal, só não deu. A cabeça está forte, enquanto houver chance a gente vai brigar. O jogo contra a Letônia é difícil, mas temos condições de vencer, vamos com tudo. Eu e Evandro estamos acostumados a nos levantar", comentou Pedro.
 
Evandro destacou o equilíbrio da modalidade e endossou as palavras do parceiro Pedro Solberg em busca da recuperação.
 
"No vôlei de praia não tem favoritismo, no naipe masculino não tem time fácil. Todos os países investiram. Antigamente era Brasil e Estados Unidos. Hoje é Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Canadá, China, é todo o mundo. Hoje a bola do jogo bateu na rede e caiu no nosso lado, podia cair no lado deles e o ponto ser nosso e a partida continuar", avaliou Evandro.
 
O jogo
O duelo começou com os canadenses abrindo dois pontos de vantagem bem no início, após erro de ataque de Evandro, anotando 3 a 1. Os dois times ainda se estudavam e cometiam muitos erros de saque. Quando o ‘gigante’ Evandro acertou a mão, justamente em ponto de saque, os brasileiros empataram o duelo em 11 a 11.
 
A virada veio pouco depois, em ótimo contra-ataque de Evandro: 13 a 12. Entrou em ação o excelente bloqueio de Pedro Solberg, que anotou dois pontos em sequência no fundamento, abrindo vantagem de 15 a 12. O caminho à vitória ficou mais próximo em ataque de segunda anotado por Evandro: 19 a 15. Um ace de Pedro Solberg fechou o set em 21 a 17.
 
A segunda parcial começou equilibrada. Em bloqueio canadense de Saxton sobre Pedro Solberg, os adversários abriram 6 a 4. Novamente entraram em ação os saques de Evandro. Um ace e um ponto de saque do gigante carioca viram o placar para os brasileiros: 9 a 8.
 
Os canadenses não desistiram, também passaram a acertar o saque e, após largada para fora de Pedro, abriram três pontos de vantagem no placar. Em dois bloqueios de Pedro sobre Saxton, o Brasil empatou em 14 a 14. O Canadá, porém, cresceu na reta final, conseguiu duas defesas e abriu 19 a 16, fechando o set pouco depois, em ace de Saxton, por 21 a 18.
 
O tie-break começou com Evandro abrindo a vantagem mínima para o Brasil em bloqueio. As reviravoltas do set anterior continuaram, com os times alternando a frente no placar. Em bloqueios seguidos de Saxton, os canadenses abriram 13 a 10. 

Os brasileiros não desistiram, venceram um rally incrível, com defesas difíceis dos dois lados, e empataram em 14 a 14. A sorte, porém, soprou para o Canadá. Saque, bola na fita e ace de Saxton para encerrar o set em 16 a 14 e o jogo em 2 sets a 1, de virada. 
 
O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro