A seleção brasileira feminina de vôlei segue invicta e está nas quartas de final dos Jogos Olímpicos do Rio. A equipe do treinador José Roberto Guimarães venceu, nesta quarta-feira (10.08), o Japão por 3 sets a 0 (25/18, 25/18 e 25/22), em 1h08 de jogo, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Foi a terceira vitória das brasileiras na competição. O time verde e amarelo voltará à quadra na próxima sexta-feira (12.08), às 22h35, contra a Coréia do Sul.

O resultado manteve o Brasil na liderança do grupo A, com nove pontos (três resultados positivos). A Rússia aparece na segunda colocação com a mesma campanha das brasileiras, mas com um pior saldo de pontos. A Coréia do Sul está em terceiro com seis pontos (duas vitórias e uma derrota). 

A ponteira Natália foi a maior pontuadora do confronto, com 16 pontos. A oposta Sheilla, com 13, e a atacante Fê Garay, com 11, também pontuaram bem pelo time verde e amarelo. 

Presente em quadra em alguns momentos do segundo e do terceiro sets, a ponteira Jaqueline comemorou e agradeceu o apoio da torcida que encheu o Maracanãzinho e gritou seu nome.

“Saio sempre feliz de quadra porque sinto que os torcedores têm um carinho enorme por mim. Fico emocionada porque sei que é o reconhecimento do nosso trabalho. É espetacular, único estar vivendo uma Olimpíada no nosso país e é muito bom sentir a emoção da torcida gritando o nosso nome. Só tenho a agradecer e quero aproveitar todos os momentos da melhor maneira”, disse Jaqueline. 

A levantadora Dani Lins ficou satisfeita com o resultado. “Foi muito bom ter o terceiro jogo e a terceira vitória. Começar bem é importante para a confiança do time e temos que manter o objetivo de melhorar mais a cada jogo”, comentou Dani, que ainda falou sobre a postura da seleção brasileira na partida de hoje.

“Contra o Japão, era importante ter volume de jogo, fazer um bom saque e ter uma boa defesa porque é um jogo muito rápido. Sabíamos que era preciso paciência e muita atenção e foi isso que o Zé cobrou muito da gente. E acho que conseguimos”, complementou Dani Lins.

José Roberto Guimarães comemora volta de Thaisa 

Já o técnico José Roberto Guimarães garante que a classificação antecipada não significa tranquilidade no restante da fase de grupos, quando o Brasil ainda enfrentará Coréia do Sul e Rússia. 

“A minha cabeça já está no cruzamento. Apesar de ainda termos dois jogos pela frente, e sabemos que são jogos difíceis, temos que estar monitorando o outro lado porque nosso possível cruzamento pode ser Holanda ou China. Agora é tentar brigar para chegar em primeiro lugar. Isso é o que vamos tentar fazer”, afirmou Zé Roberto.

O treinador da seleção brasileira também falou sobre a importância do retorno da central Thaísa – que se recupera de um estiramento na panturrilha esquerda – mesmo que ainda aos poucos. A jogadora esteve em quadra em dois momentos, também no segundo e terceiro sets.

“A Thaísa está voltando aos poucos e para ela foi importante ter entrado. É a primeira participação nessa Olímpiada, mas ela já treinou bem ontem, está se sentindo bem e já dá para soltar”, comemorou José Roberto Guimarães. 

Outros resultados    

Nos outros confrontos do grupo A, a Rússia passou por Camarões por 3 sets a 0 (25/19, 25/22 e 25/23) e a Coréia do Sul venceu a Argentina por 3 sets a 0 (25/18, 25/20 e 25/23). 

Pelo grupo B, a Holanda alcançou a segunda vitória nos Jogos Olímpicos do Rio ao vencer a Itália por 3 sets a 0 (25/21, 25/20 e 25/20) e a China superou Porto Rico pelo mesmo placar, com parciais de 25/20, 25/17 e 25/18. Já os Estados Unidos acabou com a invencibilidade da Sérvia ao vencer por 3 sets a 1 (25/17, 21/25, 25/18 e 25/19). 

Brasil e Japão estão no grupo A ao lado de Argentina, Coréia do Sul, Camarões e Rússia. O grupo B é formado por Estados Unidos, China, Sérvia, Itália, Holanda e Porto Rico. 

A seleção brasileira feminina de vôlei tem dois títulos olímpicos (Pequim/2008 e Londres/2012) e duas medalhas de bronze (Atlanta/1996 e Sydney/00).

O JOGO 

O Brasil começou melhor e fez 3/1. O Japão cresceu de produção, virou o marcador e abriu quatro pontos (8/4). Neste momento o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. A paralisação fez bem ao time verde e amarelo que encostou no marcador (11/10). Se aproveitando dos erros do Japão, as donas da casa viraram o marcador (13/12). Bem no bloqueio, o Brasil aumentou a diferença no placar (17/13). A ponteira Fê Garay fez um ace e o Brasil abriu cinco pontos (20/15). O saque brasileiro dificultava o passe das japonesas e as donas da casa venceram o primeiro set por 25/18 com um ponto de bloqueio. 

O segundo set teve o início marcado pelo equilíbrio. Com um ponto de contra-ataque da ponteira Fê Garay, o Brasil virou o marcador (7/6). Quando o Brasil fez 9/6, o treinador do Japão, Manabe, pediu tempo. Mesmo com a paralisação, a equipe do técnico José Roberto Guimarães continuou melhor e abriu cinco pontos (16/11). O saque brasileiro seguiu dificultando a vida das japonesas. Quando o placar estava 23/15 para as donas da casa, o treinador brasileiro colocou a central Thaisa em quadra no lugar da atacante Fabiana. Foi a estreia da bicampeã olímpica na competição. O Brasil seguiu melhor até o final e venceu a segunda parcial por 25/18. 

As atacantes Natália e Sheilla se destacavam no ataque e o Brasil fez 6/3. O Japão cresceu de produção e encostou na parcial (12/11). Bem nos contra-ataques, a equipe verde e amarela abriu três pontos (14/11). O Brasil segurou uma reação do Japão no final da terceira parcial e venceu o set por 25/22 e o jogo por 3 sets a 0. 

EQUIPES:

Brasil – Dani Lins, Sheilla, Fê Garay, Natália, Fabiana e Juciely. Líbero – Léia. 
Entraram – Fabíola, Gabi, Jaqueline e Thaísa 
Técnico – José Roberto Guimarães 

Japão – Nagaoka, Kimura, Shimamura, Araki, Ishii e Tashuiro.  Líbero – Sato
Entraram – Miyashita, Yamaguchi, Sakoda e Zayasu
Técnico – Masayoshi Manabe 

GALERIA DE FOTOS:

http://2016.cbv.com.br/midia/galeria-de-imagens/item/25619-rio-de-janeiro-rj---10.08.2016---jogos-olimpicos---brasil-x-japao.html

Partidas do Brasil na fase classificatória dos Jogos Olímpicos do Rio

06.08 - Brasil 3 x 0 Camarões (25/14, 25/21 e 25/13)
08.08 – Brasil 3 x 0 Argentina (25/16, 25/19 e 25/11)
10.08 – Brasil 3 x 0 Japão (25/18, 25/18 e 25/22) 

12.08 - Brasil x Coreia do Sul às 22h35 
14.08 - Brasil x Rússia às 22h35

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro