No Rio de Janeiro (RJ) – 12.08.2016

As brasileiras Ágatha e Bárbara Seixas, atuais campeãs mundiais, estão classificadas às quartas de final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A parceria da carioca e da paranaense venceu na manhã desta sexta-feira (12.08) as chinesas Fan Wang e Yuan Yue por 2 sets a 0 (21/12, 21/16), em 42 minutos, na Arena de Vôlei de Praia, em Copacabana.
 
A partida das quartas de final acontece no próximo domingo (14.08), ainda sem horário definido. Ágatha e Bárbara Seixas, que disputam sua primeira edição dos Jogos, encaram o time vencedor do duelo entre as russas Ukolova/Birlova contra as espanholas Elsa Baquerizo/Liliana Fernandez, que superou as brasileiras ainda no grupo B.
 
Em oito jogos contra as chinesas, agora Ágatha e Bárbara possuem sete vitórias. No duelo desta sexta-feira elas foram brilhantes em um fundamento em especial, o bloqueio. Foram cinco pontos de Ágatha neste fundamento. As brasileiras conseguiram também quatro aces e 12 defesas que geraram contra-ataques.

Bárbara elogiou a performance da parceira no bloqueio.

"A Ágatha marcou muito bem no bloqueio, a gente pressionou o tempo todo com o saque. O bloqueio funcionando botou pressão nas chinesas, e isso me facilitou na defesa. A gente entrou muito concentrada, sabia que o momento do torneio era outro, era ganhar ou ganhar. As chinesas são um time inteligente, a gente tinha que estar muito ligada", explicou Bárbara.

Ágatha comentou que foi curto o período entre a definição do adversário e a hora do jogo, mas isso era uma circunstância possível.

"Foi igual para as duas duplas. Dormimos só seis horas, deitamos meia noite, levantamos às seis para estudar as chinesas, nossa dupla gosta muito de estudar, acho que isso nos ajuda muito. Mesmo a gente já tendo jogado várias vezes contra as chinesas, sempre tem uma coisa nova, elas podiam ter uma novidade. E temos de estar focadas demais, daqui para frente não tem jogo fácil", previu Ágatha.  

O Jogo
As brasileiras começaram ligadas no jogo. Em erro de ataque da China, as brasileiras abriram 3 a 1 no placar. Com bom conjunto de saque e bloqueio, as brasileiras aumentaram a vantagem. Ágatha parou Yuan Yue no paredão e anotou 7 a 3 no placar. Ágatha estava impossível no bloqueio, anotando mais um ponto no fundamento que mais domina. Na parada técnica, a carioca e a paranaense venciam por 14 a 7.
 
Ágatha e Bárbara seguiram melhores, alternando largadas e ataques de fundo de quadra. A recepção das brasileiras ajudava na preparação das jogadas. Em ponto de saque de Ágatha, o placar já mostrava impressionantes 19 a 10. As chinesas evitaram alguns set points, mas em bola de extrema categoria de Ágatha, largando perto da rede, elas fecharam a parcial em 21 a 12.
 
O segundo set começou mais equilibrado, com Wang evoluindo no bloqueio. As brasileiras começaram na frente do placar, mas as chinesas igualaram por 6 a 6. Não por muito tempo, já que as campeãs mundiais eram mais precisas nos ataques. Ágatha reapareceu com seus belos bloqueios, aumentando a vantagem para 12 a 8.
 
Na parada técnica, o Brasil vencia por 13 a 8. Mantendo a virada de bola, as brasileiras conseguiram larga vantagem. Os pontos foram se sucedendo sem dificuldade para o Brasil. As chinesas salvaram dois match points, mas Ágatha encerrou o duelo com triunfo por 21 a 16 em ataque forte no centro.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro