No Rio de Janeiro (RJ) – 13.08.2016

 Pedro Solberg e Evandro lutaram muito, mas foram superados pelos russos Barsuk e Liamin neste sábado (13.08), na Arena de Vôlei de Praia, em Copacabana, e estão fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A parceria começou bem, mas sofreu a virada por 2 sets a 1 (21/16, 14/21, 10/15), em 52 minutos, e terminou na nona colocação do torneio.
 
Foi o primeiro encontro entre os brasileiros e russos. A torcida empurrou e pressionou bastante durante a partida, fazendo o tradicional caldeirão na arena. Os times tiveram aproveitamento similar em aces, bloqueios e ataques, mas os cariocas acabaram cedendo mais pontos em erros: 14, contra 9 dos europeus. A parceria russa encara nas quartas de final os italianos Nicolai e Lupo, na próxima segunda-feira (15.08).

Para Pedro Solberg, a dupla brasileira não conseguiu virar seus ataques, e isso acabou se refletindo no resultado final.  

“Passamos e armamos até bem as bolas, mas as finalizações não foram as melhores. Principalmente a virada de bola foi bem abaixo do que a gente poderia ter feito. Fica a experiência fantástica de jogar em casa, com esta arena maravilhosa, a maior em que eu já joguei até hoje. E com esta torcida sensacional. Vivenciei isso aqui, e foi muito importante”, comentou Pedro.
 
Evandro concordou com o parceiro quanto ao andamento do jogo e disse que as memórias da experiência ficarão guardadas.

“No primeiro set o jogo entrou, depois infelizmente a gente errou bastante no saque e na virada de bola. Eles sentiram o momento, perceberam que poderiam ganhar o jogo, e ganharam. Saímos, mas de cabeça erguida porque não desistimos nem um minuto, nunca deixamos de acreditar.  Vou guardar sempre comigo esta torcida maravilhosa, que apoiou demais a gente, e logo aqui em Copacabana, no berço do vôlei de praia. Vamos continuar torcendo pelas outras equipes brasileiras que seguem disputando o torneio. Vamos apoiá-los como eles estavam nos apoiando”, disse Evandro, destacando que o trabalho de preparação foi muito bem feito, técnica e psicologicamente.

O Jogo
O Brasil começou ligado, abrindo 4 a 1 em ótimo contra-ataque de Evandro. Os russos não se abateram, mantiveram as viradas de bola e chegaram ao empate em bloqueio de Liamin: 8 a 8. Evandro passou a pressionar no saque, causando erros na construção da jogada dos russos, abrindo 11 a 8. Na primeira parada técnica, porém, o Brasil vencia por 11 a 10.

VEJA AS GALERIAS DE FOTOS DO JOGO

Os cariocas não se abateram, voltaram a abrir boa vantagem em grande bloqueio de Pedro Solberg: 16 a 13. Uma jogada que funcionava bem aos brasileiros era o ataque de segunda de Evandro, que antecipava o bloqueio adversário. Pedro fechou a conta com dois bloqueios seguidos, anotando 21 a 16 na primeira parcial.

O segundo set começou com ponto de saque de Evandro, que seguia bem no fundamento. Alguns erros defensivos, porém, fizeram os russos virarem o placar: 8 a 6. Em erro de ataque de Pedro, o time brasileiro pediu tempo com três pontos atrás do placar. Os russos foram levando o segundo set com boa virada de bola. Em bloqueio de Liamin, os russos abriram 17 a 12. A vantagem não permitiu reação, fechando em saque errado de Evandro: 21 a 14.

O tie-break começou com Evandro pontuando em explorada no bloqueio. Os russos, porém, viraram para 3 a 1 em ataque para fora de Pedro. Um ace de Liamin abriu a vantagem para 6 a 3. O Brasil seguia com dificuldade na virada de bola, Liamin anotou 9 a 4 em bloqueio e dificultou. Mantendo os ataques, os russos chegaram a 13 a 9. Evandro errou levantamento e os russos fecharam a partida em 15 a 10, após ponto de Barsuk.
 
O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro