A seleção brasileira não resistiu a força do único time invicto no torneio masculino de vôlei dos Jogos Olímpicos e acabou superada pela Itália neste sábado (14.08), no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ). A equipe da casa venceu o primeiro set por 25/23, mas sofreu a virada e perdeu os outros três sets por 23/25, 22/25 e 15/25, em 1h49 de jogo. No final, vitória italiana por 3 sets a 1. 

Nesta noite, o oposto italiano, Ivan Zaytsev, foi o maior pontuador ao marcar 20 vezes. Entre os brasileiros, o oposto Wallace foi quem mais marcou, com 17 acertos, sendo 15 de ataque e dois de bloqueio.
 
O Grupo A segue bastante equilibrado, com os italianos liderando com 12 pontos. O Brasil é o quarto colocado, com 6 depois de duas vitórias – sobre México e Canadá – e dois resultados negativos – para Estados Unidos e Itália. A França aparece em segundo, o Canadá em terceiro e os Estados Unidos em quinto – todos também com 6 pontos. Os mexicanos estão em último, ainda sem pontuar.
 
O próximo compromisso da seleção brasileira será na segunda-feira (16.08), às 22h35, contra a França. O adversário tem o mesmo retrospecto que o Brasil na competição:  duas vitórias – sobre Canadá e México – e duas derrotas – para Estados Unidos e Itália. A partida será decisiva para os dois lados.

“Nós temos uma única chance. Não temos outra possibilidade, assim como a França. São duas equipes exatamente na mesma situação. Nós temos efetivamente que achar soluções e achar caminhos para essa partida de segunda-feira. Temos que ter um time lúcido, confiante, e precisamos, juntos, enfrentarmos este momento com coragem”, afirmou o técnico da seleção brasileira, Bernardinho.

O levantador e capitão Bruninho lamentou a derrota para a Itália e afirmou com o foco já está na partida contra a França. 

“Hoje foi um jogo diferente dos outros. Jogamos com um peso grande dentro de quadra e precisamos jogar mais soltos. Não conseguimos desempenhar o que sabemos fazer. Cometemos erros bobos. Os três primeiros sets foram jogados e no quarto set perdemos um pouco da lucidez. Ficamos decepcionados, mas ainda temos mais uma chance e temos que focar nesse duelo contra a França”, disse Bruninho. 

O líbero Serginho falou sobre o que espera a seleção brasileira nos próximos momentos. “Temos que recuperar mentalmente e fisicamente. Também temos que diminuir a quantidade de erros. Agora é voltar para a Vila Olímpica, concentrar e levantar o grupo, já que uma derrota assim é muito difícil. Vamos entrar em quadra para uma decisão na segunda-feira e o certo é que precisamos eliminar os erros”, afirmou Serginho.
 
A seleção brasileira joga esta edição de Jogos Olímpicos com os levantadores Bruninho e William; os opostos Wallace e Evandro; os centrais Lucão, Éder e Maurício Souza; os ponteiros Lipe, Lucarelli, Maurício Borges e Douglas, e o líbero Serginho.
 
O JOGO
 
O Brasil abriu o jogo no ponto de bloqueio de Maurício Borges. O set seguiu equilibrado, com o empate em 4/4. A Itália abriu dois de vantagem em 6/4 e a diferença se manteve em 9/7. Com Lucão e Lucarelli a seleção brasileira deixou tudo igual: 9/9. Bem no saque, os italianos voltaram a abrir (12/9) e Bernardinho pediu tempo. A equipe da casa reagiu e encostou em 12/11. Os italianos mantiveram a diferença de um ponto em 15/14 e o treinador parou o jogo. Lucão deixou tudo igual em 15/15. Novo empate em 17/17. No bloqueio de Bruninho, o Brasil assumiu o comando do placar (19/18). A parcial voltou a ficar igual em 21/21. No ace de Giannelli, a Itália chegou a 23/21 e Bernardinho pediu tempo. Wallace deixou tudo igual em 23/23. E no erro do adversário, o Brasil fechou em 25/23.
 
Embalada, a equipe da casa abriu 2/0 no começo do segundo set. A Itália buscou, chegou ao empate em 3/3 e virou para 4/3. Depois de grande defesa de Serginho, o Brasil pontuou e fez 6/5. O jogo ficou igual novamente em 7/7 e, no bloqueio, a seleção brasileira fez 8/7. Contando com erros do time da casa, os italianos abriram três de vantagem (12/9). O Brasil pediu tempo. Na volta, Lanza conseguiu mais um ponto de saque: 13/9. Os brasileiros reduziram a diferença para 13/11. Em boa sequência de Lipe no saque, a equipe da casa igualou o placar e virou em 15/14. Depois de uma bola bastante disputada, com boas defesas de Lipe e grande levantamento de Bruninho, Wallace pontuou e fez 18/17. O set seguiu com equilíbrio e um de vantagem para o Brasil (20/19). A Itália virou para 21/20 e Bernardinho parou o jogo. Lucão bloqueou e fez 22/21. Foi, então, a vez dos italianos virarem: 23/22. No final, Itália 25/23.
 
A seleção brasileira começou melhor e, com Lipe bem no saque, abriu 3/0. Na sequência, no bloqueio, a equipe da casa fez 5/1. O time de Bernardinho ainda chegou a 7/3. Os italianos não se acanharam e encostaram no placar em 7/6, forçando Bernardinho a pedir tempo. No bloqueio individual de Wallace, o Brasil fez 9/6. Também no bloqueio, a Itália encostou mais uma vez (10/9) e deixou tudo igual em 10 pontos. O time visitante ainda abriu três de vantagem em 15/12. Com Wallace, a diferença caiu para um em 17/16 a favor dos italianos. O Brasil chegou ao empate em 17/17. Os donos da casa fizeram 20/19 e o set voltou a ficar igual em 20/20. Os italianos abriram dois (22/20). O Brasil encostou em 23/22, mas a Itália fechou em 25/22.
 
O quarto set teve um início equilibrado, com as equipes empatando em 3/3. A Itália, no entanto, passou a pontuar mais e, no bloqueio, chegou a 8/5. Bernardinho pediu tempo. Os italianos seguiram melhores em quadra e com mais um ponto de bloqueio, fizeram 12/7. No ace de Birarelli, a Itália fez 14/8. Quando o Brasil perdia por 15/8, o treinador colocou o jovem Douglas, de apenas 20 anos, em quadra. Os visitantes seguiram com ritmo forte, bem na defesa, e, no ace de Zaytsev, chegaram a 18/10. O Brasil marcou três pontos, fez 13/19, mas o adversário voltou a pontuar e fez 21/14. No final, melhor para a seleção italiana, que fechou em 25/15.
 
EQUIPES
 
BRASIL –
Bruno, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Lucarelli e Maurício Borges. Líbero: Serginho
 
Entraram – Lipe, William, Evandro, Douglas
 
Técnico: Bernardinho
 
ITÁLIA – Giannelli, Zaytsev, Butti, Piano, Lanza e Juantorena. Líbero: Colaci
 
Entraram – Birarelli, Vettori, Rossini
 
Técnico: Gianloorenzo Blengini
 
GALERIA DE FOTOS
 
http://2016.cbv.com.br/midia/galeria-de-imagens/item/25653-rio-de-janeiro-rj---13.08.2016---jogos-olimpicos---brasil-x-italia-.html

Partidas do Brasil na fase classificatória dos Jogos Olímpicos do Rio
 
Dia 07.08 – (11h35) - Brasil 3 x 1 México (23/25, 25/19, 25/14 e 25/18)
Dia 09.08 – (22h35) - Brasil 3 x 1 Canadá (24/26, 25/18, 25/22 e 25/17)
Dia 11.08 – (22h35) - Brasil 1 x 3 Estados Unidos (20/25, 23/25, 25/20 e 20/25)
Dia 13.08 – (22h35) - Brasil 1 x 3 Itália (25/23, 23/25, 22/25 e 15/25)

Dia 15.08 – (22h35) - Brasil x França
 
O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro