No último jogo da fase classificatória da Liga das Nações, a seleção brasileira masculina de vôlei voltou à quadra cerca de 12h após deixar o ginásio, e, depois de bater a Polônia no sábado (23.06), não conseguiu repetir o resultado positivo neste domingo (24.06). O time do Brasil lutou, mas acabou superado pela Argentina por 3 sets a 0 (23/25, 22/25 e 21/25), na Hisense Arena, em Melbourne, na Austrália.

A seleção dirigida pelo técnico Renan assegurou a classificação para a Fase Final da competição com duas rodadas de antecedência, logo depois da vitória sobre a Austrália, na sexta-feira (22.06), mas lutou por mais um bom resultado neste domingo. Cansado, porém, o grupo brasileiro não conseguiu corresponder. Após a partida, o treinador brasileiro comentou sobre a rotina puxada de viagens e jogos.

“Chegamos a uma última partida da quinta etapa da competição tendo que optar por A ou B para tentar evitar lesões devido as viagens, cansaço e fuso horário que encaramos nesse tempo”, destacou Renan, que ainda falou sobre o rodízio que realizou entre os jogadores ao longo da fase classificatória. 

“Mexemos bastante o grupo que começou as partidas e isso foi válido no sentido de dar oportunidade a todos os atletas de participar dos jogos, mas isso não muda o sacrifício que é jogar sexta, sábado e domingo a cada semana em um país diferente”, afirmou Renan, que agora já está totalmente focado na Fase Final da Liga das Nações.

“Ainda esperamos ter muitos jogos pela frente pela Fase Final e estar lá era nosso primeiro objetivo na competição. Agora, vamos aguardar pela definição das chaves e enfrentar mais uma viagem longa agora na volta ao Brasil”, concluiu Renan Dal Zotto.

A seleção brasileira estreou na Liga das Nações em Kraljevo, na Sérvia, depois retornou ao Brasil para fazer a segunda etapa em Goiânia, viajou para Ufa, na Rússia, depois passou por Varna, na Bulgária, e encerrou a fase de classificação em Melbourne, na Austrália. 

Agora, a delegação brasileira segue ainda neste domingo para o Brasil, onde ficará na próxima semana. A seleção se apresenta ao Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), na quarta-feira (27.06) e viaja no sábado (30.06) para Lille, na França, onde será disputada a Fase Final da Liga das Nações, entre os dias 4 e 8 de julho.

O JOGO

A Argentina começou melhor e abriu 3/1 no início da partida. O Brasil reagiu, empatou em 3/3 e, no contra-ataque de Éder, fez 4/3. O set esteve igual em 6/6 e, com ace, os argentinos fizeram 7/6. A seleção brasileira retomou o comando do marcador e fez 9/8. No ace de Isac, 10/8. Com Evandro, o Brasil marcou 13/11. A vantagem seguiu em dois em 15/13. No bloqueio, a seleção brasileira chegou a 17/15 e, com ponto de saque de Isac, abriu 18/15. O técnico argentino pediu tempo e, na volta, mais um ace de Isac: 19/15. O adversário mexeu no time, reagiu, encostou no placar (19/20), e Renan pediu tempo. Em boa passagem de Zanotti pelo saque, a Argentina ainda passou a frente em 21/20. Renan parou o jogo. O placar foi a 22/20. O Brasil empatou em 22/22, mas a Argentina venceu por 25/23.

A segunda parcial começou equilibrada e, no bloqueio de Bruninho, o Brasil fez 3/2. Com mais um bloqueio, dessa vez de Evandro, a seleção verde e amarela marcou 6/5. Com Maurício Borges, o placar foi a 9/6. O set ficou igual em 12/12 e o time de Renan abriu dois em 14/12 e, depois, em 15/13. Contando com erro do Brasil, os argentinos deixaram tudo igual de novo em 15/15. Empate novamente em 18/18. No bloqueio, a Argentina assumiu o comando do placar em 20/19. Renan pediu tempo. Douglas empatou: 22/22. O adversário chegou a 24/22 e o treinador brasileiro parou o jogo de novo. A Argentina fechou em 25/22.

Mais uma vez, o set começou com equilíbrio, com a seleção brasileira tento vantagem de apenas um ponto em 4/3. O time de Renan abriu boa diferença em 8/5. A Argentina encostou em 8/9 e, na sequência, deixou tudo igual em 10/10.  Em grande passagem de Isac pelo saque, o Brasil abriu vantagem de 15/12. Com ponto de bloqueio, o adversário reduziu a diferença no placar, fez 15/17, e Renan pediu tempo. No bloqueio de Evandro, o Brasil marcou 19/18. A Argentina virou o set em 20/19. Isac deixou tudo igual: 20/20. Os argentinos voltaram a abrir vantagem em 23/20. No final, vitória argentina por 25/21.

EQUIPES

BRASIL – Bruninho, Evandro, Éder, Isac, Douglas Souza e Lucas Lóh. Líbero – Murilo/ Thales
Entraram – Maurício Borges, Otávio, Wallace, William, Leonardo
Técnico: Renan

ARGENTINA – Cavanna, Lima, Solé, Loser, Lopez e Poglagen. Líbero – Danani/Massimino
Entraram – Zanotti, Sanchez, Ramos
Técnico: Julio Velasco

LIGA DAS NAÇÕES MASCULINA

1ª semana:
Kraljevo (Sérvia)

25.05 – Brasil 3 x 0 Sérvia (25/22, 25/22 e 26/24)
26.05 – Brasil 2 x 3 Itália (25/18, 19/25, 21/25, 26/24 e 8/15)
27.05 – Brasil 3 x 0 Alemanha (26/24, 25/23 e 26/24) 

2ª semana:
Goiânia (Brasil)

01.06 – Brasil 3 x 0 Coreia do Sul (25/21, 25/19 e 25/19)
02.06 – Brasil 3 x 0 Japão (26/24, 25/19 e 25/20)
03.06 – Brasil 3 x 2 Estados Unidos (21/25, 20/25, 25/19, 25/20 e 20/18)

3ª semana:
Ufa (Rússia)

08.06 – Brasil 3 x 1 Rússia (25/21, 25/20, 25/27 e 25/18)
09.06 – Brasil 3 x 2 Irã (25/17, 23/25, 25/19, 21/25 e 15/13)
10.06 – Brasil 3 x 0 China (25/20, 25/19 e 27/25)

4ª semana:
Varna (Bulgária)

15.06 – Brasil 0 x 3 Canadá (22/25, 32/34 e 22/25)
16.06 – Brasil 0 x 3 França (19/25, 23/25 e 23/25)
17.06 – Brasil 2 x 3 Bulgária (22/25, 25/19, 15/25, 25/18 e 12/15)

5ª semana:
Melbourne (Austrália)

22.06 – Brasil 3 x 0 Austrália (25/22, 25/19 e 25/19)
23.06 – Brasil 3 x 1 Polônia (25/22, 25/23, 23/25 e 25/23)
23.06 – Brasil 0 x 3 Argentina (23/25, 22/25 e 21/25)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro