Confederação Brasileira de Voleibol

Picture

Moscou (RUS)


A ausência de Coreia e Japão abriu o caminho para as equipes do Leste Europeu. Assim como o torneio masculino, a competição olímpica entre as mulheres também teve domínio Soviético, enquanto a prata ficou com a Alemanha Oriental e o bronze com a Bulgária. A competição contou com oito equipes, entre elas a estreante seleção feminina brasileira, que terminou em sétimo lugar. O time brasileiro contava com Jackie Silva, que mais tarde migraria para a praia para conquistar a primeira medalha de ouro feminina para o Brasil, Vera Mossa e Isabel Salgado.

Classificação final
Ouro – União Soviética (URSS)
Prata – Alemanha Oriental
Bronze – Bulgária
Brasil – 7º lugar

Campanha do Brasil
Pela primeira vez o Brasil chegou com as seleções masculina e feminina. No feminino, oito times divididos em dois grupos de quatro.
1ª rodada – 21.07.1980
BRASIL 2x3 Hungria (15/17, 15/9, 12/15, 15/6 e 12/15)
2ª rodada – 23.07.1980
BRASIL 0x3 Bulgária (7/15, 9/15 e 12/15)
3ª rodada – 25.07.1980
BRASIL 2x3 Romênia (15/10, 15/9, 6/15, 13/15 e 6/15)
Disputa de 5º a 8º - 27.07.1980
BRASIL 0x3 Cuba (2/15, 5/15 e 6/15)
Disputa de 7º lugar – 29.07.1980
BRASIL 3x0 Romênia (15/8, 15/12 e 15/12)

1980
Picture

Los Angeles (EUA)


Os Jogos Olímpicos em 1984 também sofreram boicote. Desta vez a maioria dos integrantes do bloco comunista repetiu o gesto feito ao revés na edição anterior pelos EUA e outros países de regime capitalista. Desta vez as ausências mais sentidas foram das equipes medalhistas na edição anterior, em especial a União Soviética. A seleção feminina chegou a Los Angeles com a participação de uma mescla de jogadoras da edição anterior como Jackie Silva, Isabel Salgado e Vera Mossa com estreantes como Ida, Sandra e Ana Richa. O Brasil não era a principal força sul-americana, pois o time peruano liderado por Rosa Garcia já despontava. Sem as soviéticas e outras potências do Leste Europeu, a China, que tinha no elenco Lang Ping, foi a campeã, com os EUA em segundo e o Japão na terceira posição. As brasileiras terminaram com apenas uma vitória em cinco jogos, 3x0 sobre o Canadá, na disputa pelo sétimo lugar.

Classificação final
Ouro – China
Prata – EUA
Bronze – Japão
Brasil – 7º Lugar

Campanha do Brasil
1ª rodada – 30.07.1984
BRASIL 0x3 China (13/15, 10/15 e 11/15)
2ª rodada – 01.08.1984
BRASIL 2x3 Estados Unidos (15/12, 15/10, 5/15, 5/15 e 12/15)
3ª rodada – 03.08.1984
BRASIL 0x3 Alemanha Ocidental (9/15, 14/16 e 11/15)
Disputa de 5º a 8º - 05.08.1984
BRASIL 1x3 Coreia do Sul (15/13, 13/15, 9/15 e 10/15)
Disputa de 7º lugar – 07.08.1984
BRASIL 3x0 Canadá (15/9, 15/3 e 15/8)

1984
Picture

Seul (COR)


Os Jogos Olímpicos retornam à Ásia 24 anos depois e o voleibol já estava consolidado. A competição feminina serviu de estreia olímpica para Fernanda Venturini, então ponteira, Márcia Fu e Ana Moser, atletas chaves nas edições a seguir. Novamente, o voleibol feminino do Brasil não conseguiu uma medalha, mas melhorou o desempenho, ficando na sexta posição. A medalha de ouro voltou às mãos da URSS, que bateu o Peru em uma final eletrizante definida no quinto set, chegando ao topo do pódio olímpico pela terceira vez. O bronze foi para a China, campeãs em Los Angeles, ao bater o Japão.

Classificação final
Ouro – URSS
Prata – Peru
Bronze – China
Brasil – 6º lugar

Campanha do Brasil
1ª rodada – 20.09.1988
BRASIL 0x3 Peru (11/15, 11/15 e 3/15)
2ª rodada – 23.09.1988
BRASIL 2x3 Estados Unidos (16/14, 5/15, 13/15, 15/12 e 7/15)
3ª rodada – 25.09.1988
BRASIL 1x3 China (15/2, 7/15, 12/15 e 11/15)
Disputa de 5º a 8º - 27.09.1988
BRASIL 3x2 Coréia do Sul (15/6, 15/17, 8/15, 15/4 e 17/15)
Disputa de 5º lugar – 29.09.1988
BRASIL 1x3 Alemanha Oriental (9/15, 4/15, 15/11 e 11/15)

1988
Picture

Barcelona (ESP)


A seleção feminina conseguiu melhorar mais ainda o desempenho em relação às edições anteriores, terminando em quarto lugar ao ser derrotada pelo EUA na briga pelo bronze. Barcelona foi a estreia de Fofão, que se tornaria anos depois a primeira atleta de voleibol a participar de cinco edições dos Jogos Olímpicos. Os Jogos de 1992 também foram a primeira vez olímpica de Leila, Ana Flávia, Hilma e Ana Paula. Ana Moser já era uma das maiores jogadoras e Fernanda Venturini migrara para a posição de levantadora. A cidade catalã também foi testemunha do nascimento de uma equipe admirável e por quase uma década praticamente imbatível: a seleção feminina de Cuba. Com o fenômeno Mireya Luís e outras grandes jogadoras como Regla Bell, Regla Torres e Magalys Carvajal, o time cubano foi absoluto e chegou invicto ao ouro ao derrotar na final a Comunidade dos Estados Independentes (CEI), que reuniu países da ex-União Soviética.

Classificação final
Ouro – Cuba
Prata – Comunidade dos Estados Independentes (CEI)
Bronze – EUA
Brasil – 4º Lugar

Campanha do Brasil
1ª rodada – 29.07.1992
BRASIL 3x1 Holanda (15/9, 15/3, 13/15 e 15/7)
2ª rodada – 31.07.1992
BRASIL 1x3 Cuba (11/15, 15/13, 13/15 e 9/15)
3ª rodada – 02.08.1992
BRASIL 3x2 China (15/9, 7/15, 15/11, 14/16 e 15/12)
Quartas de final – 04.08.1992
BRASIL 3x1 Japão (14/16, 15/13, 15/13 e 15/9)
Semifinal – 06.08.1992
BRASIL 1x3 Comunidade dos Estados Independentes (10/15, 15/13,5/15 e 5/15)
Disputa de bronze – 08.08.1992
BRASIL 0x3 Estados Unidos (8/15, 6/15 e 13/15)

1992
Picture

Atlanta (EUA)


No voleibol em Atlanta, a disputa mais marcante para a torcida brasileira foi no torneio feminino. O time brasileiro, sob o comando de Bernardinho, fora vice-campeão mundial, já tinha título no Grand Prix e era uma das principais forças. Em quadra, Virna, Leila, Ana Paula, Ana Moser, Fernanda Venturini, Ida e Márcia Fu, uma geração que ficou marcada na história da modalidade por conquistar a primeira medalha feminina para o país. O sonho do ouro, no entanto, caiu por terra após uma partida épica na semifinal contra Cuba que ficou para os anais dos Jogos, 3x2 para as caribenhas depois de muita catimba e provocações à rede, uma rivalidade sem igual até então no esporte. As cubanas foram bicampeãs frente à China, e o time brasileiro conseguiu o bronze ao bater a Rússia em cinco sets. Em 1996, o torneio olímpico feminino passou a contar com o mesmo número de participantes que no masculino: 12 seleções.

Classificação final
Ouro – Cuba
Prata – China
Bronze – Brasil

Campanha do Brasil
1ª rodada – 20.07.1996
BRASIL 3x0 Peru (15/7, 15/1 e 15/5)
2ª rodada – 22.07.1996
BRASIL 3x0 Cuba (15/11, 15/10 e 15/4)
3ª rodada – 24.07.1996
BRASIL 3x0 Rússia (15/3, 15/11 e 15/13)
4ª rodada – 26.07.1996
BRASIL 3x0 Canadá (15/6, 15/6 e 15/11)
5ª rodada – 28.07.1996
BRASIL 3x1 Alemanha (15/4, 13/15, 15/6 e 15/8)
Quartas de final – 30.07.1996
BRASIL 3x0 (15/4, 15/2 e 15/10)
Semifinal – 01.08.1996
BRASIL 2x3 Cuba (15/5, 8/15, 15/10, 13/15 e 12/15)
Disputa de bronze – 03.08.1996
BRASIL 3x2 Rússia (15/13, 4/15, 16/14, 8/15 e 15/13)

1996
Picture

Sydney (AUS)


Os Jogos de Sydney foram os primeiros do voleibol como conhecemos hoje. Nesta edição, as recentes regras de marcação de pontos (sem vantagens e com sets de 25 pontos) e a implementação do líbero já estavam em vigor há quase dois anos. Liderado por Virna, Leila e Fofão, o time do Brasil também estava entre os mais cotados para uma medalha em Sydney. Bernardinho continuava como técnico e a primeira fase foi promissora, cinco vitórias, invictas e com apenas um set perdido. Nas quartas de final, nova vitória em três sets diretos, desta vez contra a Alemanha. No entanto, a história se repetiu e, na semifinal, o adversário novamente era Cuba de Mireya Luis e companhia. Apesar do momento ser diferente, o resultado foi o mesmo de quatro anos ates, 3x2 para as cubanas. Assim como em Atlanta, o time brasileiro se recuperou do baque e venceu os EUA por 3x0 para ficar com mais um bronze.

Classificação final
Ouro – Cuba
Prata – Rússia
Bronze – Brasil

Campanha do Brasil
1ª rodada – 16.09.2000
BRASIL 3x0 Quênia (25/8, 25/11 e 25/13)
2ª rodada – 18.09.2000
BRASIL 3x0 Austrália (25/13, 25/18 e 25/17)
3ª rodada – 20.09.2000
BRASIL 3x0 China (25/14, 25/21 e25/18)
4ª rodada – 22.09.2000
BRASIL 3x0 Croácia (25/21, 25/23 e 25/23)
5ª rodada – 24.09.2000
BRASIL 3x1 Estados Unidos (25/17, 20/25, 25/15 e 25/15)
Quartas de final – 26.09.2000
BRASIL 3x0 Alemanha (25/22, 25/18 e 25/17)
Semifinal – 28.09.2000
BRASIL 2x3 Cuba (29/27, 19/25, 25/21, 19/25 e 9/15)
Disputa de bronze – 30.09.2000
BRASIL 3x0 Estados Unidos (25/18, 25/22 e 25/21)

2000
Picture

Atenas (GRE)


Os primeiros Jogos Olímpicos do século XXI foram na terra onde tudo começou: Atenas. O voleibol brasileiro foi à Grécia com uma “inversão” nos treinadores: Bernardinho, com duas medalhas de bronze com as mulheres, assumiu o time masculino em 2001, e o técnico campeão em Barcelona com os homens, José Roberto Guimarães, passou a comandar o feminino em 2003. A seleção feminina vinha muito forte com algumas medalhistas olímpicas como Virna, Walewska, Fofão, Erika, Elisângela e Fernanda Venturini. O time contava também com Mari e Fabiana vindas recentemente da base. A equipe tinha passado pela campeã mundial Itália e outros fortes adversários como Coreia, Japão e Estados Unidos. Desta vez, a semifinal não foi contra Cuba, algoz nas duas edições anteriores, mas contra a também poderosa Rússia de Sokolova, Artamonova e da ainda iniciante Ekaterina Gamova, que assombrava o mundo com os seus 2,02m de altura. Mesmo com um adversário diferente, o drama foi o mesmo, ou ainda maior. Depois de abrir 24x19 no quarto set, com seis match points a favor, a seleção brasileira permitiu que as russas virassem e levassem o jogo para o quinto set. No final, nova derrota por 3x2 e mais uma disputa pelo terceiro lugar no pódio. As jogadoras brasileiras aparentemente não se recuperaram do baque e sofreram novo revés, desta vez por 3x1 para Cuba, e ficaram em quarto.

Classificação final
Ouro – China
Prata - Rússia
Bronze – Cuba
Brasil – 4º Lugar

Campanha do Brasil
1ª rodada – 14.08.2004
BRASIL 3x0 Japão (25/21, 25/22 e 25/21)
2ª rodada – 16.08.2004
BRASIL 3x0 Quênia (25/16, 29/27 e 25/12)
3ª rodada – 18.08.2004
BRASIL 3x2 Itália (19/25, 25/13, 22/25, 25/16 e 15/13)
4ª rodada – 20.08.2004
BRASIL 3x0 Grécia (25/22, 25/22 e 25/11)
5ª rodada – 22.08.2004
BRASIL 3x0 Coreia do Sul (25/19, 25/18 e 25/23)
Quartas de final – 24.08.2004
BRASIL 3x2 Estados Unidos (25/22, 25/20, 22/25, 25/27 e 15/6)
Semifinal – 26.08.2004
BRASIL 2x3 Rússia (25/18, 24/21, 22/25, 26/28 e 14/16)
Disputa de bronze – 28.08.2004
BRASIL 1x3 Cuba (22/25, 22/25, 25/14 e 17/25)

2004
Picture

Pequim (CHN)


A seleção feminina chegou ainda sob a sombra da semifinal em Atenas, mas com o grupo renovado contando com Jaqueline, Sheilla, Thaisa, a líbero Fabi e Paula Pequeno. A desconfiança logo deu lugar ao entusiasmo com os seguidos resultados positivos. O time de José Roberto caiu em um grupo forte com Rússia, Sérvia e Itália, mas terminou a primeira fase invicto e com a primeira colocação. Depois de passar por Japão e China seguidamente, ainda sem perder um set sequer, o Brasil chegou à decisão olímpica pela primeira vez. O adversário era os EUA, que eliminaram a tricampeã Cuba. Com a confiança em alta, e com o time no auge da performance, as brasileiras novamente apresentaram um belo voleibol e venceram o jogo por 3x1, conquistaram o título inédito e expurgaram a frustração de 2004. O bronze foi para a China.

Classificação final
Ouro – Brasil
Prata – EUA
Bronze – China

Campanha do Brasil
1ª rodada – 09.08.2008
BRASIL 3x0 Argélia (25/11, 25/11 e 25/10)
2ª rodada – 11.08.2008
BRASIL 3x0 Rússia (25/14, 25/14 e 25/16)
3ª rodada – 13.08.2008
BRASIL 3x0 Sérvia (25/15, 25/13 e 25/23)
4ª rodada – 15.08.2008
BRASIL 3x0 Cazaquistão (25/13, 25/6 e 27/25)
5ª rodada – 17.08.2008
BRASIL 3x0 Itália (25/16, 25/22 e 25/17)
Quartas de final – 19.08.2008
BRASIL 3x0 Japão (25/12, 25/20 e 25/16)
Semifinal – 21.08.2008
BRASIL 3x0 China (27/25, 25/22 e 25/14)
Final – 23.08.2008
BRASIL 3x1 Estados Unidos (25/15, 18/25, 25/13 E 25/21)

2008
Picture

Londres (GBR)


No torneio feminino, o Brasil era um dos favoritos novamente, mas a estreia com vitória sofrida contra a Turquia por 3x2 deixou uma má impressão do time de José Roberto. No jogo seguinte, derrota para os EUA por 3x1 e na sequência outro revés, desta vez contra a Coreia por 3x0, resultado totalmente inesperado. Depois veio outra vitória em cinco sets contra a China. As meninas do Brasil, que contavam com seis campeãs olímpicas, estavam com a classificação às quartas de final ameaçada. Seria preciso vencer a Sérvia por 3x0 e torcer para que as norte-americanas fizessem o mesmo contra a Turquia. A combinação de resultados aconteceu e as brasileiras avançaram em quarto. Na etapa seguinte, as adversárias eram as russas, invictas na competição, bicampeãs mundiais, e favoritas para a partida. Em mais uma batalha épica com grande atuação de Sheilla, foi a vez do time brasileiro salvar seis match points e conseguir a virada épica, 3x2. Nas semifinais vitória sem contratempos contra o Japão por 3x0. A final foi contra o mesmo adversário de 2008, os EUA, mas com uma diferença, o time americano tinha perdido apenas dois sets em toda a competição. E as americanas começaram vencendo primeiro set por 25x11. Quando parecia que os EUA caminhavam para o primeiro título olímpico feminino, a seleção brasileira reagiu e venceu, com certa desenvoltura, os três sets seguintes e garantiu o bicampeonato. O Japão levou o bronze, 28 anos depois da medalha anterior no voleibol.

Classificação final
Ouro – Brasil
Prata – EUA
Bronze – Japão

Campanha do Brasil
1ª rodada – 28.07.2012
BRASIL 3x2 Turquia (25/18, 23/25, 25/19, 25/27 e 15/12)
2ª rodada – 30.07.2012
BRASIL 1x3 Estados Unidos (18/25, 17/25, 25/22 e 21/25)
2ª rodada – 30.07.2012
BRASIL 1x3 Estados Unidos (18/25, 17/25, 25/22 e 21/25)
4ª rodada – 03.08.2012
BRASIL 3x2 China (25/16, 20/25, 25/18, 28/30 e 15/10)
5ª rodada – 05.08.2012
BRASIL 3x0 Sérvia (25/10, 25/22 e 25/16)
Quartas de final – 07.08.2012
BRASIL 3x2 Rússia (24/26, 25/22, 19/25, 25/22 e 21/19)
Semifinal – 09.08.2012
BRASIL 3x0 Japão (25/18, 25/15 e 25/18)
Final – 11.08.2012
BRASIL 3x1 Estados Unidos (11/25, 25/17, 25/20 e 25/17)

2012